Protocolo de funcionamento dos Museus do Pateo do Collegio

Exemple

Confira nossa política para funcionamento no âmbito da pandemia de Covid-19

MUSEU ANCHIETA

Funcionamento
O horário de funcionamento do museu será de terça a sábado, das 9h às 16h45, podendo ser revisto de acordo com a situação da Pandemia e as orientações das autoridades sanitárias.

Equipamentos

Balcão de atendimento, contendo barreira acrílica entre o visitante e a recepcionista;

  • Totem com álcool em gel na entrada do circuito de visitação.

Procedimentos de atendimento

  • A capacidade máxima de visitantes no interior do museu é limitada a 18 pessoas, divididas em dois grupos de 9 pessoas, cada um dos quais será acompanhado por um monitor do MA;
  • De modo a cumprir a orientação das autoridades públicas relativas à proibição da formação de aglomerações e ao respeito do distanciamento social, não é permitida a permanência de indivíduos sentados nos bancos na recepção e no interior do museu.

Procedimentos para a entrada do visitante

  • Só é permitida a entrada no museu de pessoas portando máscara de forma adequada (cobrindo o nariz e boca), excetuando-se aquelas com menos de dois anos de idade;
  • O visitante deve: 1o) adquirir o ingresso; 2o) guardar bolsas, sacolas e demais pertences no armário, higienizar as mãos antes e após mexer nos armários. Não será permitida a manipulação do aparelho celular durante tempo algum da visita, devendo o mesmo ser guardado no armário junto aos demais pertences.
  • Não é permitida a permanência de mais de 2 visitantes simultaneamente no interior da recepção, a não ser que pertençam ao mesmo núcleo familiar. Caso haja a necessidade de espera, a fila será organizada no jardim interno do Pateo do Collegio, respeitando a sinalização sobre o piso.

Circuito de visitação

  • Todas as visitas serão guiadas exclusivamente, durante o tempo da pandemia, pelos monitores do Museu Anchieta e terão duração máxima de 40 minutos;
  • Os agendamentos poderão ser feitos desde que respeitem os horários e quantidade de visitantes acima definidos;

a. Havendo necessidade de alimentação, antes ou após o horário do agendamento, por parte dos grupos agendados, isto só poderá ocorrer caso optem por consumir os produtos comercializados no Café do Pateo, e nas mesas indicadas para tal.

  • O visitante deve manter o distanciamento social de 2 metros durante todo o percurso;
  • Será informada pelo monitor a capacidade máxima de cada sala do percurso.

Higienização do circuito expositivo

  • Há sanitários disponíveis para o público no jardim interno do Pateo do Collegio;
  • Não há bebedouro no edifício;
  • As portas cuja manipulação seja necessária, por parte dos visitantes, serão higienizadas com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação;
  • Os corrimãos das escadas serão higienizados com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação;
  • O armário da recepção será higienizado com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação.

MUSEU DE ARTE SACRA DOS JESUÍTAS

Funcionamento

O horário de funcionamento do museu será de terça a domingo, das 9h às 17h, com fechamento para almoço das 12 às 13h, podendo este horário ser revisto de acordo com a situação da Pandemia e as orientações das autoridades sanitárias.

Placas informativas

À entrada do museu, do lado externo, há placa informativa indicando horário de funcionamento, valores e regras da instituição para a visita ao MASJ. Há também placa informativa com orientações acerca do distanciamento social e de boas práticas de higiene que são obrigatórias no interior do prédio.

Equipamentos

  • Balcão de atendimento, contendo barreira acrílica entre o visitante e a recepcionista;
  • Totem e dispenser contendo álcool em gel, um na entrada do circuito de visitação; outro junto ao armário onde os visitantes devem deixar bolsas e sacolas;
  • Termômetro digital para aferição da temperatura;
  • Máscara de proteção do tipo face shield para os colaboradores que estão em contato direto com o público.

Procedimentos de atendimento

  • A capacidade máxima de visitantes no interior do museu é limitada a 20 pessoas;
  • De modo a cumprir a orientação das autoridades públicas relativas à proibição da formação de aglomerações e ao respeito do distanciamento social, não é permitida a permanência de indivíduos sentados na escada de entrada para o museu.
  • Visitas espontâneas de indivíduos e pequenos grupos são permitidas, respeitando a capacidade máxima de visitantes preestabelecida. Quando atingida a capacidade máxima, as pessoas devem aguardar a saída dos visitantes, para poder adentrar ao prédio.

Procedimentos para a entrada do visitante

  • Antes de entrar no museu, a temperatura do visitante é aferida pelo segurança. Caso a medição seja superior a 37,5ºC, a pessoa será impedida de entrar, em conformidade com as orientações das autoridades públicas.
  • Só é permitida a entrada no museu de pessoas, com mais de dois anos de idade, portando máscara de forma adequada (cobrindo o nariz e boca);
  • O visitante deve: 1º) adquirir o ingresso; 2º) guardar bolsas, sacolas e demais pertences no armário, higienizar as mãos antes e após mexer nos armários.
  • Quando terminado o atendimento na recepção, e as pessoas já estiverem dentro do circuito de visitação, o segurança fará a liberação da entrada do visitante da vez a ser atendido.

Circuito de visitação

  • O visitante deve manter o distanciamento social de 2 metros entre uma pessoa e outra durante todo o percurso;
  • Visitas guiadas serão realizadas somente com agendamento prévio. O grupo é de no máximo 10 pessoas, e duração de 40 minutos.

Higienização do circuito expositivo

  • Não há banheiro público no edifício;
  • Não há bebedouro no edifício;
  • Não há portas cuja manipulação seja necessária, por parte dos visitantes;
  • Os corrimãos serão higienizados com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação;
  • O armário da recepção será higienizado com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação.

Maiores informações sobre ingressos e agendamentos (11) 4704-2654
Contato: masj@pateodocollegio.com.br

Read More →
Compartilhe:
Exemple

Protocolo de reabertura do Museu de Arte Sacra dos Jesuítas

Em decorrência da pandemia do Covid-19

 

Funcionamento

  1. O horário de funcionamento do museu será, inicialmente, de quarta a sexta das 9h00 às 12h00 | 13h00 às 15h00, e aos sábados, domingos e feriados das 12h00 às 17h00, podendo este horário ser revisto de acordo com a situação da Pandemia e as orientações das autoridades sanitárias.

 

Placas informativas

  1. À entrada do museu, do lado externo, há placa informativa indicando horário de funcionamento, valores e regras da instituição para a visita ao MASJ. Há também placa informativa com orientações acerca do distanciamento social e de boas práticas de higiene que são obrigatórias no interior do prédio.

 

Equipamentos

  1. Balcão de atendimento, contendo barreira acrílica entre o visitante e a recepcionista;
  2. Totem e dispenser contendo álcool em gel, um na entrada do circuito de visitação; outro junto ao armário onde os visitantes devem deixar bolsas e sacolas;
  3. Termômetro digital para aferição da temperatura;
  4. Máscara de proteção do tipo face shield para os colaboradores que estão em contato direto com o público.

 

Procedimentos de atendimento

  1. A capacidade máxima de visitantes no interior do museu é limitada a 20 pessoas;
  2. De modo a cumprir a orientação das autoridades públicas relativas à proibição da formação de aglomerações e ao respeito do distanciamento social, não é permitida a permanência de indivíduos sentados na escada de entrada para o museu.
  3. Visitas espontâneas de indivíduos e pequenos grupos são permitidas, respeitando a capacidade máxima de visitantes preestabelecida. Quando atingida a capacidade máxima, as pessoas devem aguardar a saída dos visitantes, para poder adentrar ao prédio.

 

Procedimentos para a entrada do visitante

  1. Antes de entrar no museu, a temperatura do visitante é aferida pelo segurança. Caso a medição seja superior a 37,5ºC, a pessoa será impedida de entrar, em conformidade com as orientações das autoridades públicas.
  2. Só é permitida a entrada no museu de pessoas, com mais de dois anos de idade, portando máscara de forma adequada (cobrindo o nariz e boca);
  3. O visitante deve: 1º) adquirir o ingresso; 2º) guardar bolsas, sacolas e demais pertences no armário, higienizar as mãos antes e após mexer nos armários.
  4. Quando terminado o atendimento na recepção, e as pessoas já estiverem dentro do circuito de visitação, o segurança fará a liberação da entrada do visitante da vez a ser atendido.

 

Circuito de visitação

  1. O visitante deve manter o distanciamento social de 2 metros entre uma pessoa e outra durante todo o percurso;
  2. Visitas guiadas serão realizadas somente com agendamento prévio. O grupo é de no máximo 10 pessoas, e duração de 40 minutos.

 

Higienização do circuito expositivo

  1. Não há banheiro público no edifício;
  2. Não há bebedouro no edifício;
  3. Não há portas cuja manipulação seja necessária, por parte dos visitantes;
  4. Os corrimãos serão higienizados com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação;
  5. O armário da recepção será higienizado com álcool 70% no início, no meio e no final do expediente de visitação.

 

Maiores informações sobre ingressos e agendamentos (11) 4704-2654
Contato: masj@pateodocollegio.com.br
Read More →
Compartilhe:
Exemple

Todos os anos o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas oferece uma programação especial no mês de dezembro! Este ano haverá mais uma edição da Série de Concertos Natalinos, nos sábados que antecedem a data.

No dia 07/12 receberemos o Collegium Musicum de São Paulo, um dos coros mais tradicionais do Brasil. Estreou em 1962 com o objetivo inicial de difundir a música medieval, renascentista e barroca, e aos poucos expandiu seu repertório, sempre dedicado à música erudita. Desde 2014, conta com a regência do diretor artístico Nibaldo Araneda.

No dia 14/12 teremos a apresentação do coro En’Canto das Artes, grupo formado há mais de cinco anos por moradores da cidade de Embu das Artes. O coral conta com a regência de Eduardo Ribeiro que desenvolve junto aos coralistas um repertório ecléticos, entre eles: MPB, negro spiritual, sacro, clássico e erudito.

As apresentações serão sempre às 15h00 dentro da antiga Igreja de Nossa Senhora do Rosário, atual Museu de Arte Sacra dos Jesuítas. Entrada franca.

Read More →
Compartilhe:
Exemple

Neste mês de setembro, nosso Encontro Temático abordará o mobiliário no período colonial, tendo como ponto de partida o acervo do MASJ. Falaremos também sobre as residências e as técnicas construtivas do período.

O curso é gratuito e aberto a todos que se interessarem pelo tema, e será oferecido no dia 28/09, das 9h às 12h.

As inscrições estão abertas!

Faça a sua aqui:

https://forms.gle/CR96oYSAJr6QFT5h8

Read More →
Compartilhe:
Exemple

Na apresentação da Orquestra de Câmara Miller, regida Gretchen Miller, poderemos apreciar composições de Franz Doppler, H. Villa-Lobos, J. S. Bach, Rogério Wolf, Vitor Lima.

PROGRAMA:

S. Bach Passacaglia

Franz Doppler      Andante e Rondo para 2 flautas

Rogério Wolf

Vitor Lima

Villa-Lobos Bachianas no. 4

Bachianas no. 5

Regente: Karen Feldman

 

Max Bruch           Serenata

Marcha

Allegro

Regente: Marina Kahowec

Read More →
Compartilhe:
Exemple

Série de Concertos apresenta

Duo Fauré

Com: Joana Matera, cantora lírica e Jaílton Araujo, pianista.

Programa

Soprano Joana Matera

Piano Jailton Araújo

 

En Priére – Gabriel Fauré

Domine Deus- Antônio Vivaldi

Pie Jesu- Gabriel Fauré

 

Laudate Dominus- Wolfgang Amadeus Mozart

Tu Vergine Corona- W.A.Mozart

 

Ave Maria- Fraz Schubert

Ave Maria – Giulio Caccini

 

Magnificat- M. Frisina

 

Virgin tutto amor- Francesco Durante

Ave Maria- Jakob Arcadelt

 

Oh! Had I Jubal’S Liyre- George Frederic Händel

O Divine Redemeer – Charles Gounod

 

Pai Nosso- Albert Mallote

Ave Maria- Charles Gounod

Read More →
Compartilhe:
Exemple

O Museu de Arte Sacra dos Jesuítas convida a todos para mais uma edição do Encontro Temático e neste mês teremos como tema a “Música Barroca”. No curso vamos explorar a música produzida entre os séculos XVII e XVIII e os gêneros de composição da época, além disso, veremos a circulação de músicas e instrumentos musicais no Brasil colonial.

Haverá certificado para os participantes. Curso gratuito! Inscrições aqui!

 

Read More →
Compartilhe:
Exemple

O Museu de Arte Sacra dos Jesuítas tem a honra de receber em mais uma apresentação de sua série de concertos, o Conjunto de Bandolins de São Paulo!

O Conjunto de Bandolins de São Paulo é um grupo musical formado de bandolins, bandola, bandoloncelo e violão tocados atualmente por oito integrantes e uma maestrina. Sua origem é da Orquestra Bandolins de São Paulo, fundada em 2 de outubro de 1956 por três irmãs e um grupo de amigos, e regida por 25 anos pelo maestro Silas de Oliveira.

Seu repertório é bem eclético, apresentando tanto músicas originais para esta formação quanto arranjos e adaptações, de música clássica assim como folclóricas e populares. Faz apresentações para públicos variados em locais como auditórios de teatros e clubes, escolas, museus, asilos, bibliotecas entre outros. Já se apresentou em várias cidades do Brasil, do Piauí ao Rio Grande do Sul, e também fez uma turnê pela Alemanha. Tem Lp’s e Cd’s gravados, que estão disponíveis à venda.

Atualmente, o Conjunto de Bandolins de São Paulo é regido pela maestrina Karen Feldman e está aberto a novos integrantes, sendo seus ensaios às 3ª feiras, das 8:40h às 10:40h, na Sociedade Filarmônica Lyra.

Karen Feldman é regente e compositora formada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e violonista pelo Conservatório Musical Beethoven. Desde cedo mostrou seu interesse por música, estudando piano, violão, violino e atuando em diversos corais. Estudou regência com os maestros Samuel Kerr, Vitor Gabriel, Carlos Kaminsky, Abel Rocha e Lutero Rodrigues. Participou dos cursos de Regência Orquestral com o maestro Osvaldo Ferreira (Portugal) na Oficina de Música de Curitiba em 2003 e 2006, com o maestro Carlos Moreno no Festival Eleazar de Carvalho em Fortaleza em 2004 e com o maestro Daisuke Soga (Japão) no Festival de Música de Londrina em 2007 e 2008.
Foi Regente Assistente do maestro Emiliano Patarra na Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos de 2006 a 2010 e do maestro Luís Gustavo Petri na Orquestra Sinfônica Municipal de Santos de 2009 a 2011. Desde 2006 tem trabalhado com a Orquestra Bandolins de São Paulo. Além de ter lecionado na Organização Social Guri Santa Marcelina, também leciona em aulas particulares. É arquivista artística no Theatro Municipal de São Paulo e atua como violinista na Orquestra de Câmara Miller.

Primeiros Bandolins:
Vera Melo Reis
Gabriel Abuhab
Helmuth Stapf

Segundos Bandolins:
Lindi Stroebele
Flavia Perazzolo

Bandola:
Nikolai Melnikoff

Bandoloncelo:

Rui Kleiner

Violão:
Denise Garcia

Programa

Festmarsch nº1 – R. Krebs

Lustig ist das Zigeunerleben – Tradicional alemã/ Arr. T. Graf

Ária da 4ª corda – J. S. Bach

Morgenstandchen – K. Schwaen

Suite europeia – K. Wölki

An der schonen Blauen Donau – J. Strauss

Schneewalzer – T. Koschat

Barcarola – J. Offenbach

Can-can – J. Offenbach

Read More →
Compartilhe:
Exemple

Do dia 13 a 19 de maio acontecerá a 17ª Semana Nacional de Museus, temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus (18/05)O evento tem por finalidade a mobilização do setor museal brasileiro a partir de um tema, buscando assim promover uma reflexão e visibilidade às instituições do segmento.
O Museu de Arte Sacra dos Jesuítas (MASJ), por sua vez, está participando da 17ª edição cujo tema será: MUSEUS COMO NÚCLEOS CULTURAIS: O FUTURO DAS TRADIÇÕES! Neste sentido, ao longo da semana, realizaremos algumas ações em nosso Facebook, com o intuito de divulgar as tradições que permeiam o universo do Museu de Arte Sacra dos Jesuítas! Para participar, acompanhe nosso Facebook!

Também realizaremos duas ações educativas no museu. Os interessados deverão enviar um e-mail para masj@pateodocollegio.com.br solicitando a inscrição!

I) Ação educativa – 15 de maio das 09h00 às 10h30.

A partir da contação de lendas e mitos que permeiam o centro histórico – lenda do padre Belchior, da Mãe D’água, do tesouro dos jesuítas -, os participantes terão contato com as tradições populares da cidade e a apropriação deste patrimônio por artistas no século XX. Ao final, os participantes terão a oportunidade de experimentar uma técnica artística comum à produção local. Faixa etária sugerida: de 4 anos a 10 anos. Necessário fazer inscrição prévia.

II) Ação educativa – 15 de maio das 14h00 às 15h30.

A partir de uma roda de conversa a respeito da história do município de Embu das Artes, vamos discutir as transformações ocorridas ao longo do tempo e a mudança de eixo da cidade – de região periférica de São Paulo a polo cultural e artístico. Desta forma, passaremos por assuntos como a valorização do patrimônio local e o surgimento da feira de artes na década de 60, hoje tradição na cidade. Ao final, os participantes terão a oportunidade de experimentar uma técnica comum à produção dos artistas locais. Faixa etária sugerida: a partir de 11 anos. Necessário fazer inscrição prévia.

 

Read More →
Compartilhe: