Descobrindo Embu no Museu

Exemple

Projeto Descobrindo Embu no Museu

 

O projeto sócio-educativo Descobrindo Embu no Museu foi criado em dezembro de 2007 com o objetivo de aproximar a comunidade local da história do município, por meio da realização de visitas ao Museu de Arte Sacra dos Jesuítas (MASJ). Acreditamos que a preservação do patrimônio cultural passa, necessariamente, pelo trabalho de conscientização da população a respeito de sua importância, fomentando o acesso e a sua apropriação de forma qualitativa. Em 2017 o projeto comemora 10 anos de existência com números significativos. Desde sua criação, formamos 864 professores no Encontro Pedagógico de Formação (EPF) e atendemos 13.609 estudantes e educadores em visitas ao museu.

Por meio de um trabalho realizado junto às escolas, o projeto busca conscientizar a população da importância histórica do patrimônio formado pelo conjunto jesuítico Igreja de Nossa Senhora do Rosário e residência anexa para a compreensão não só da história local, mas da própria formação da região que hoje engloba as cidades de São Paulo, Itapecerica da Serra, Taboão da Serra, Cotia e Carapicuíba, indo além do município de Embu das Artes.

O projeto é calcado na formação de professores através do Encontro Pedagógico de Formação, e no atendimento de seus estudantes por meio de visitas educativas ao museu. O projeto é um dos vencedores da 5ª edição do Prêmio de Educação Museal Darcy Ribeiro – 2012 – Ibram/MinC.

 

Objetivos específicos

 

São objetivos do projeto:

  • Contribuir para o resgate da história do museu, do município de Embu das Artes e da região;
  • Estimular o hábito da visita a museus e instituições culturais;
  • Propiciar uma visita formativa ao espaço do MASJ;
  • Estimular a interdisciplinaridade;
  • Desenvolver princípios de educação patrimonial junto aos estudantes;
  • Desenvolver a consciência histórica;
  • Fomentar o senso crítico dos alunos;
  • Contribuir para o exercício pleno da cidadania.

 

Público Alvo

 

Professores e alunos – do ensino infantil ao médio, incluindo EJA -, tanto da rede pública quanto da particular.

 

Metodologia

 

  1. Formação: Curso Encontro Pedagógico de Formação (EPF) para professores com duração de 12 horas, divididos em dois sábados. O curso acontece no Museu de Arte Sacra dos Jesuítas (Embu das Artes). Os temas dos encontros são:
    • Patrimônio, Museu, Educação e Mediação Cultural;
    • Arte e Cotidiano – Arte Sacra, Barroco, Arquitetura, Mobiliário e Música;
    • Visita ao MASJ – A história de Embu das Artes e o seu acervo;
  2. ANTES DA VISITA: Preparação dos alunos pelo professor em sala de aula.
  3. VISITA: Visitação dos alunos ao MASJ. A visita tem em média 2h de duração. A visita consiste em uma visita ao museu mediada por nossos educadores, seguida de uma ação educativa que será desenvolvida e aplicada de acordo com o projeto do professor. O atendimento acontece de terça a domingo das 9h00 às 17h00, para todas as faixas etárias. É necessário o envio de projeto, de acordo com o modelo.
  4. PÓS-VISITA: O professor retoma com os alunos em sala de aula os aspectos apreendidos na visita ao museu. Após o encerramento do projeto junto aos alunos, o professor deverá elaborar um portfólio documentando todas as etapas desenvolvidas. O portfólio deverá ser desenvolvido de acordo com o modelo.
  5. AVALIAÇÃO: Encontro de professores para o fechamento do projeto compartilhando os resultados e suas avaliações.

Contrapartidas

 

As contrapartidas oferecidas pelo museu para fomentar a adesão ao projeto são:

  • Não cobrança de ingressos e taxas dos alunos oriundos da rede pública de ensino em nenhuma etapa do projeto;
  • Oferecimento de auxílios didáticos e pedagógicos aos professores participantes;
  • Distribuição gratuita aos professores de um exemplar do livro Descobrindo Embu no Museu: Guia Temático do Professor;
  • Certificado de 12 horas aos profissionais que participarem do Encontro Pedagógico de Formação (EPF);
  • Certificado de 40 horas aos profissionais que participarem do projeto e realizarem todas as etapas.

 

Custo

 

  • Taxa de inscrição para o Encontro Pedagógico de Formação no valor de R$ 25,00.
  • Cobrança de ingresso de alunos oriundos da rede privada de ensino, que pagarão a meia-entrada do valor do ingresso que estiver sendo praticado no museu no dia da visita.

 

Dúvidas frequentes

 

  • O que é o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas?

Trata-se de um museu, que pertence à Companhia de Jesus, e que faz parte do complexo histórico-cultural-religioso Pateo do Collegio. O MASJ abriga um dos mais importantes acervos de arte sacra do Estado de São Paulo. Tanto o prédio quanto o acervo são tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

 

  • O que é o Projeto Descobrindo Embu no Museu?

R: É um projeto sócio-educativo que visa aproximar a população local do patrimônio cultural existente na cidade, por meio da formação de professores e da realização de visitas de seus alunos ao museu. Em 2012 o projeto ganhou o Prêmio Darcy Ribeiro de educação promovido pelo Ministério da Cultura.

 

  • O que é o Encontro Pedagógico de Formação (EPF) para Professores?

O EPF trata-se de um curso que os professores, interessados em participar do projeto, obrigatoriamente precisam realizar. O curso tem duração de 12 horas divididas em dois dias e acontece no MASJ.

 

  • Quem pode participar do curso Encontro Pedagógico de Formação (EPF)?

O curso é voltado para professores tanto da rede pública quanto da rede privada de ensino. No entanto, havendo vagas, é possível a participação de: 1) coordenadores e diretores; 2) auxiliares de desenvolvimento infantil (ADI); 3) estudantes de licenciatura; 4) estagiários atuantes em unidades escolares.

 

  • Quando acontecem os EPF’s?

R: Todo ano acontecem duas edições do curso, sempre no início de cada semestre. Para ficar sabendo sobre o início das inscrições, envie um e-mail para o endereço masj@pateodocollegio.com.br pedindo a inclusão de seu e-mail em nosso mailing. Assim que as inscrições forem iniciadas, divulgaremos através de nosso mailing, no site e através de nosso Facebook.

 

  • Qual é o limite de faltas no curso?

R: Não serão toleradas faltas. Em caso de ausência, desistência ou desligamento, não serão devolvidos os valores pagos na inscrição.

 

  • Quem pode participar do projeto Descobrindo Embu no Museu?

R: Todos os profissionais da área de educação que estejam lecionando e que participaram do curso Encontro Pedagógico de Formação para professores. Auxiliares de Desenvolvimento Infantil (ADI) e estagiários também podem desenvolver o projeto, no entanto, para tal é necessário obter autorização da coordenação e do professor responsável pela turma com a qual o projeto será desenvolvido;

 

  • Quando posso levar meus alunos ao MASJ?

R: As visitas só serão possíveis após a conclusão do EPF pelo professor, mediante apresentação do projeto da visita que deverá ser enviado no momento do agendamento.

 

  • Como faço para receber o certificado de 40 horas?

R: Só receberão a certificação de 40 horas os profissionais que realizarem todas as etapas do projeto que inclui: a participação no EPF, o desenvolvimento de ações em sala de aula – antes, durante e depois da visita dos alunos ao museu – e, por fim, a elaboração de portfólio que deverá ser apresentado no Encontro para Avaliação do projeto, momento em que o certificado será entregue.

 

  • Quando acontece o Encontro para Avaliação do projeto?

Uma vez por ano, entre novembro e dezembro aos sábados. Os participantes serão informados das datas no primeiro dia de curso.

 

  • Há algum custo para aderir ao projeto?

R: Sim. Os professores participantes pagarão uma taxa de inscrição para o curso no valor de R$ 25,00.

 

  • Meus alunos terão algum custo no projeto?

R: Os alunos dos professores que realizaram o EPF, se provenientes de escolas públicas, não pagarão qualquer tipo de taxa ou ingresso, ou seja, serão isentos. Já os alunos de escolas particulares pagarão a meia-entrada do valor de ingresso que estiver sendo praticado no museu no dia da visita.

 

  • A instituição oferece algum tipo de auxílio no transporte dos meus alunos ao museu?

R: Não. O trajeto entre a escola e o museu é de responsabilidade da unidade escolar. Não oferecemos qualquer tipo de subsídio para a contratação de ônibus.

 

  • Já fiz o curso nos anos anteriores, para levar meus alunos ao museu preciso fazê-lo novamente?

R: Os professores que fizeram o curso após 2014 não precisam fazer novamente. No entanto, para agendar a visita, é necessário enviar por e-mail o projeto. Os profissionais que fizeram o curso antes de 2014, deverão obrigatoriamente participar novamente do curso.

 

  • Ainda tenho dúvidas, como posso saná-las?

R: Envie um e-mail para masj@pateodocollegio.com.br

 

 

 


Compartilhe: