TERÇA-FEIRA VII DO TEMPO COMUM

Exemple

Textos: Tg 4, 1-10; Sl 54(55); Mc 9, 30-37.

 

Nosso texto de hoje é o segundo anúncio da paixão, morte e ressurreição de Jesus. Do ponto de vista narrativo, esses relatos t6em por função preparar o leitor para entrar no relato da paixão e morte do Senhor sem serem tomados pela surpresa e sem medo e esmorecimento, mas iluminados e fortalecidos pela ressurreição. O Jesus de Marcos é um Mestre que sempre está ensinando os seus discípulos e a multidão. Aqui, neste trecho o conteúdo é o mistério pascal do Filho de Deus. Como no primeiro anúncio (Mc 8, 31-33), Jesus repreende os discípulos por causa de sua reação. A discussão entre eles de quem era o maior é expressão da incompreensão deles acerca do destino de Jesus e de sua missão, e da condição deles como discípulos. No seguimento de Cristo e, portanto, na vida cristã, o maior é o que serve, à imitação de Jesus que se fez servo de toda a humanidade. No seguimento do Senhor, em que o serviço deve caracterizar a missão, a disputa pelo poder e a defesa de privilégios são absolutamente inaceitáveis. O acolhimento de todos, sem acepção de pessoas, e de modo especial, os que mais precisam de cuidado, é a atitude requerida de todos os cristãos que compreendem a fé que professam.

P. Carlos Alberto Contieri, SJ.

 


Compartilhe: