Série: vida e obra do apóstolo do Brasil

Exemple

Dando continuidade as publicações do mês de Anchieta e as postagens relacionadas à vida e obra do apóstolo do Brasil, no dia de hoje falaremos sobre um momento que marcou o imaginário popular associado à São José de Anchieta e foi eternizado em 1901 no quadro “O Poema à Virgem” de Benedito Calixto.

Esse momento faz referência a um episódio da Confederação dos Tamoios, conflito que ocorreu entre 1554 e 1567 envolvendo indígenas e europeus de ambos os lados e culminou com a expulsão de indígenas e franceses estabelecidos na região da Baía da Guanabara. O episódio, conhecido na história como “A Paz de Iperoig”, ocorreu em 1563 e foi uma tentativa de por fim à guerra que se alastrava pela capitania de São Vicente. Durante as negociações de paz, São José de Anchieta se ofereceu para ser mantido cativo dos indígenas tamoios na região de Ubatuba, local onde o santo escreveu seu poema nas areias da praia.

Composto por 5.786 versos, o poema dedicado à Virgem Maria intitulado “Poema da Bem-aventurada Virgem Maria Mãe de Deus” foi posteriormente registrado em papel por São José de Anchieta, o que permitiu que essa obra chegasse até nós na atualidade. Para conhecer mais sobre está obra, disponível na íntegra na biblioteca P. Antônio Vieira, e sobre a história dos jesuítas, visitem o Pateo do Collegio!! #vempropateo


Compartilhe: