SÁBADO VII DO TEMPO COMUM

Exemple

Textos: Tg 5, 13-20; Sl 140(141); Mc 10, 13-16.

 

Depois da controvérsia sobre o divórcio e a necessidade de centrar a existência nos valores do Reino de Deus, o evangelho nos apresenta este episódio do acolhimento das crianças por Jesus e o seu consequente ensinamento. Toda situação da vida humana é para Jesus ocasião de ensinar e transmitir algo do Reino de Deus, de sua pessoa e da vocação e condição do discípulo. No tempo de Jesus, as crianças gozavam de respeito e eram bem tratadas. Se tivermos presente os relatos anteriores ao de hoje, nós podemos notar um contraste entre as crianças levadas a Jesus e a resistência dos discípulos. Papel dos discípulos é conduzir as pessoas a Jesus (cf. Mc 2, 1-12) e não de as impedir de se aproximarem dele; por isso a indignação de Jesus (cf. v. 13). A ocasião foi a oportunidade para Jesus ensinar os seus discípulos de que o Reino de Deus precisa ser acolhido como dom. O reino de Deus está presente, em primeiro lugar, na pessoa de Jesus; é preciso acolhê-lo como dom do Pai sem opor qualquer resistência. O exemplo das crianças serve para interpelar os discípulos à abertura generosa ao novo (cf. Mc 2, 21-22) que irrompe no seio da humanidade na pessoa de Jesus de Nazaré.

P. Carlos Alberto Contieri, SJ.


Compartilhe: