QUINTA-FEIRA VIII DO TEMPO COMUM – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE CRISTO

Exemple

Textos: Gn 14, 18-20; Sl 109(110); 1Co 11, 23-26; Lc 9, 11-17.

 

A festa de ‘Corpus Christi’ é festa de ação de graças, pois a vida entregue do Senhor, seu corpo entregue e o seu sangue derramado na cruz, é nosso verdadeiro alimento e sustento. Corpus Christi é, igualmente, festa da unidade da Igreja, corpo de Cristo (1Co 12, 12-31), sacramento do Senhor, neste mundo. O relato da multiplicação dos pães é precedido da acolhida da multidão por Jesus, seu ensinamento sobre o Reino de Deus e gestos que acompanham e autenticam sua palavra (cf. v. 11). O diálogo dos discípulos com Jesus, que querem despedir a multidão, possibilita compreender qual é o verdadeiro alimento do povo de Deus, qual o verdadeiro sustento do povo que o Senhor reúne. É preciso uma mudança profunda de mentalidade, pois este alimento não se compra (cf. v. 13); ele é recebido como dom. O verdadeiro alimento do povo que o Cristo reúne é espiritual, “o pão descido do céu” (Jo 6, 33), “o pão da vida” (Jo 6, 34), a carne, a vida de Jesus entregue para a vida do mundo (Jo 6, 51). É um alimento abundante e que sacia plenamente: “Todos comeram e ficaram satisfeitos” (Lc 9, 17).

P. Carlos Alberto Contieri, SJ.

 


Compartilhe: