Inauguração da exposição “Aldeia: arte e cotidiano indígena”

Inauguração da exposição “Aldeia: arte e cotidiano indígena”

Em cartaz a partir do dia 25 de janeiro

Demonstração da riqueza cultural brasileira, as peças que compõem a exposição ‘Aldeia: arte e cotidiano indígena’ são expressões de modos de vida tradicionais de povos indígenas que, em sua pluralidade, conseguem manter viva a história e a memória dos habitantes originários do Brasil.

A exposição é composta por três coleções: o acervo doado pela família Villas-Bôas na década de 1980, que abarca a produção de aldeias da região do atual Parque Nacional do Xingu (MT) e é fruto da Expedição Roncador-Xigu; o acervo doado por Alexandre Yazbek Jr., proveniente da Expedição Couto de Magalhães (TO) realizada em 1951; e um acervo de peças produzidas por aldeias Guarani do Estado de São Paulo.

Essas peças nos ajudam a conhecer uma história e uma cultura que é indígena, mas também brasileira: a nossa história. Preservar essa cultura não é cuidar de um patrimônio histórico apenas, mas cuidar de um patrimônio vivo, tangível e atual.